Agência do Futuro

A palavra big data deve ser a mais utilizada.

As agências precisam ser hábeis em descobrir técnicas para mudar o jogo e usar esse conhecimento para criar programas, por meio de dados, praticamente em tempo real. Esse recurso precisa ser central, em toda a agência.

Agências precisam ter a habilidade de criar diferentes pacotes de serviços com base nas necessidades de cada um de seus clientes.

Digital, mas não limitado digitalmente
É hora de alguns jardões tecnológicos da indústria se aposentarem. Por exemplo, as distinções antiquadas entre agências digitais e agências tradicionais, além das fronteiras artificiais e contra produtivas entre gasto, ganho e propriedade. A agência do futuro deve assumir como um modelo de negócio, o planejamento estratégico e a medição multiplataforma.

Isto requer algum planejamento a lápis. Afinal, o comportamento dos consumidores vai mudar, plataformas vão desaparecer e as capacidades do marketing irão emergir como uma missão crítica.

Por isso, os clientes devem ficar atentos às agências que estão trazendo estes pensamentos.

O futuro vai ser confuso, mas brilhante para os vencedores e mortal para os perdedores. Marketeiros e agências que ajustarem seus modelos, em parceria, irão trazer um enorme valor para suas organizações e conduzir o futuro do marketing, através do caos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?